A Moda no Japão: Kimonos

Olá amiguinhos, como vão? <3

No A Moda do Japão de hoje, não vamos falar de um estilo específico, mas sim de uma vestimenta específica: os kimonos.

História

Os kimonos – palavra que significa literalmente “coisa de vestir” – são usados praticamente desde sempre no Japão, primeiramente como vestimenta básica, mas depois da entrada das roupas ocidentais no país, eles passaram a ser conhecidos como “vestimenta tradicional” (wakufu).

Em seu surgimento (por volto dos ano 800), os kimonos tornaram-se bastante populares entre as mulheres da época – principalmente os coloridos e bem chamativos. Algumas chegavam a usar de 12 a 16 kimonos diferentes, um em cima do outro, deixando todas as suas “golas” aparentes (!!). Entretanto, isso mudou mais tarde, com a ascensão da classe militar, uma vez que não eram necessárias coisas tão complicadas e elaboradas, surgindo assim os kimonos mais simples, de manga curta.

No fim do século XIX e início do XX, as mulheres começaram a trabalhar fora de casa e, além disso, o Japão sofria problemas com a concorrência da seda (principal tecido do qual os kimonos eram feitos). Deste modo, os kimonos tornaram-se muito mais baratos e foram produzidos em grande quantidade. Entretanto, porque o Japão estava começando a se “socializar” com o mundo ocidental, o uso dessas vestimentas caiu bastante – ainda mais por causa de um decreto que dizia que todos os civis, militares e funcionários públicos deveriam usar roupas ocidentais –  sendo atualmente utilizadas quase que apenas em cerimônias formais ou em festivais.

Tipos de Kimonos

Cada kimono, dependendo de seus modelos, suas cores ou até mesmo do estado civil de quem os usa, é utilizado para uma situação diferente: alguns são mais informais, enquanto outros são utilizados apenas em eventos “de gala”.

Furisode – modelo feminino, que tem mangas que vão de 70 a 90 cm (por isso que sua “tradução” é algo como “mangas que balançam”). Utilizado como uma roupa formal por jovens solteiras, é bastante colorido e estampado, feito de seda. É também utilizado na “Cerimônia da Maturidade”, quando a moça completa 20 anos.

Kurotomesode – também feminino, é sempre preto, decorado das coxas para baixo. É utilizado formalmente por mulheres casadas e pelas mães dos noivos em um casamento tradicional. Possui 5 escudos de família – kamons – bordados em branco nas costas, nas mangas e no peito.

Houmongi – feminino, também. É liso, de cores claras e com decoração em uma manga e das coxas pra baixo. Utilizado formalmente por mulheres casadas ou solteiras, em casamentos ou festas mais formais.

Tsukesage –  menos formal que o Houmongi- e mais discreto também. Pode ser usado diariamente por mulheres solteiras.

Irotomesode – bem parecido com o kurotomesode, mas não é preto – geralmente tons clarinhos –  e é menos formal. Pode ser usado por mulheres casadas que são próximas dos noivos em um casamento.

Komon – o kimono é de seda e tem estampas repetidas como um padrão por toda sua extensão. Usado casualmente (passear, restaurantes, etc) por casadas ou solteiras.

Tomesode – feminino, suas mangas têm de 50 a 70 cm. É o mais utilizado pelas mulheres.

Iromuji – uma só cor, pode ter alguma textura da mesma cor. Bastante utilizado em Cerimônias do Chá.

Mofuku – kimono simples e todo preto, usado em cerimônias fúnebres.

Uchikake – o mais rico dos kimonos, chegando a custar cerca de 5.000 reais (!).  Utilizado pelas noivas em casamentos tradicionais. É todo branco e tem bordados por toda a parte e tem uma espécie de “cauda” que fica arrastando no chão (mas não aquela igual as dos vestidos ocidentais: nesta, é toda a barra do kimono que fica arrastando).

Yukata – kimono bastante informal e bem leve, bastante estampado. É utilizado por homens ou mulheres nos matsuris (festivais – principalmente os de verão) ou também em casa.

Acessórios

Não podemos falar de kimonos sem falar dos acessórios utilizados juntamente e eles, já que estes são muito importantes para a “composição do visual” [?] de quem os usa.

Cintos

  • Koshi-Himo – o primeiro cinto a ser colocado quando se veste um kimono. Geralemente são feitos de tecidos bem leves.
  •  Date-Jime – o segundo cinto a ser colocado, fica em cima do Koshi-himo.
  • Obi – espécie de cinto longo e grosso, que se coloca por cima do kimono para amarrá-lo. Pode ter de 10 a 30 centímetros de largura e até 4 metros de comprimento (!). Quanto mais estampado for, mais formal ele é. Podem ser femininos ou masculinos (obviamente, os masculinos são menos estampados).
  • Obi-Jime – usado por cima do Obi. Existem de várias cores, que combinam com as estampas dos kimonos. Feminino.

Sandálias

  • Geta – são aquelas sandálias com um salto na frente e outro atrás. Pode ser de madeira, de vinil ou de outro material. Geralmente usada com o yukata.
  • Zori – são sandálias de sola reta e podem ser divididas em duas categorias: a Tatami – informais –  e as de Vinil – formais.
  • Waraji – são de palha, trançadas, atualmente usadas por monjes.

Outros

  • Kanzashi – adereços para o cabelo, podem ser aqueles que parecem “pauzinhos” ou presilhas, pentes, etc e são feitos de diversos materiais.
  • Tabi – espécie de meia de algodão que tem divisão para o dedão, usadas com as sandálias.

Sorry guys, post longo. Mas espero que tenham gostado <3

Fonte.

Anúncios

Publicado em 16 de dezembro de 2011, em Cultura Japonesa, Moda. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. AH SABRINA BLOGUEIRA uhaushuahsuha DEMAIS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: