Não deixe de assistir – Fractale

Olá amiguinhos, como vão?

O anime dessa semana não é lá muito conhecido, digamos, mas – na minha humilde opinião – tem um dos roteiros mais legais da atualidade: Fractale.

O Básico da História

Em um futuro muito, muito distante, o mundo é governado pelo “Sistema Fractale”, que foi criado no século 22. Esse sistema, constituído por milhões de computadores interligados, distribui uma renda básica para todos sem que as pessoas tenham que trabalhar (sonho, sonho). MAAAAS, como nada é de graça, o Fractale “cobra”, em troca, dados pessoais de cada um, coletados através de “terminais” dentro de seus corpos.

Tudo muito bom, tudo muito bem, até que nosso protagonista  – Clain Necran, fascinado por tecnologia antiga – salva uma estranha garota de uma mais estranha ainda perseguição. Após isso, Prhyne – a garota – lhe dá uma espécie de “pen drive” e some na manhã seguinte. Clain então conecta esse pen drive no seu computador e – SURPRESA! – em segundos, uma menina chamada Nessa se materializa na sua frente.

Clain e Nessa

Maaaaaaas, Nessa não é uma “menina”. Não gente, ela também não é um travesti. Nessa é um “doppelgänger”, uma espécie de avatar, cópia idêntica de outra pessoa – no tempo em que se passa o anime, eles são extremamente comuns, servindo até como pais de Clain, já que os “originais” estão viajando. Só que ela é um doppel diferente: ao contrário dos outros, ela pode ser tocada (mas só pelas pessoas que ela escolhe).

Enfim, depois de se meter em muitas encrencas, Clain e Nessa acabam partindo em uma longa jornada, são pegos por uma estranha organização chamada “Lost Millenium” (Milênio Perdido) e descobrem os segredos sombrios do Sitema Fractale e das próprias Phryne e Nessa.

AQUELE LINDO do Sunda, líder do "Milênio Perdido"

Por quê assistir Fractale?

Fractale é um anime leve, com uma estética extremamente linda e diferente que, apesar de se passar em um ambiente futurístico, nos remete à tempos antigos e tranquilos. Além disso, todos os personagens são interessantes e se desenvolvem muito bem ao longo da série – mesmo com só 11 episódios.

Toda a trama e o modo como os segredos são revelados – digamos, sem muita enrolação – contribuem para deixar o anime ainda melhor e, claro, não se pode deixar de falar da animação: o traço limpo e suave e a “agilidade” das imagens.

Enfim, Fractale é quase perfeito – quase, porque nenhum anime é perfeito – e deixa você sempre querendo mais episódios.

Dados Importantes

Fractale – produzido pelos estúdios A-1 Pictures e Ordet e dirigido por Yutaka Yamamoto (Black Rock Shooter e Lucky Star) – foi exibido no Japão entre Janeiro e Abril de 2011, pela Fuji TV e conta com um mangá ilustrado por Mutsumi Akasaki, publicado entre Setembro de 2010 e Novembro de 2011 na Gangan Online, uma webmagazine da Square Enix – três tankobons.

Ah, e uma curiosidade: “Fractale” é a palavra francesa para Fractal, que é um objeto geométrico que pode ser dividido em muitas partes, mas todas são idênticas a original. Coisa de Geometria e tals, é complicado. Mas bonito:

Opening

Então gente, por hoje é isso. Espero que tenham gostado <3

Anúncios

Publicado em 11 de fevereiro de 2012, em Anime. Mangás e afins, Animes e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: